Alzheimer, alucinações e agitação

Alzheimer e alucinações

Pergunta:

Olá Dra. Paula, minha mãe tem a doença de Alzheimer, e o médico passou para a insônia e a agitação, a Quetiapina. Mas ela fica muito sonolenta, como se tivesse sedada, e também com dores no corpo. Isso pode ser do remédio? Por favor aguardo resposta. Obrigada.

Resposta:

Pode ser sim, vale conversar com o médico para rever a medicação ou diminuir a dose da Quetiapina. 

Um abraço, Dra. Paula Nunes

 

Pergunta:

Preciso de uma indicação de um Neurologista ou Psiquiatra com experiência em tratamento de Alzheimer, pois preciso de uma segunda opinião. Minha mãe foi diagnosticada com Alzheimer e a geriatra dela receitou Quetiapina que é para Esquizofrenia e deixa-a agitada e com dor nas pernas. Ajude-me doutor, por favor!  Desde já agradeço!

Resposta:

O tratamento da doença de Alzheimer normalmente é feito com remédios como a Rivastigmina (Exelon), Donepezila (Eranz) ou a Galantamina (Reminyl). Algumas pessoas não podem tomar por apresentarem alguns problemas clínicos (por exemplo, algumas alterações ou arritmias no coração). 

Em alguns casos, pessoas com Alzheimer podem ficar mais inquietas, agressivas ou com dificuldades para dormir. Neste caso, medicações da classe (família) dos antipsicóticos, como a Quetiapina podem ajudar. Isso porque além de ser parte do tratamento para Esquizofrenia (como está escrito na bula) a Quetiapina pode ter outros usos. 

Aparentemente o que sua mãe está sentindo pode ser um efeito colateral da Quetiapina, que poderia ser algo que chamamos de Distonia ou pode ser algo que chamamos de Acatisia. Neste caso vale a pena voltar a conversar com o médico que receitou ou como você havia pensado, ouvir uma segunda opinião.  Espero ter ajudado! Dra. Paula Villela Nunes.

 

Pergunta:

Meu pai tem 64 anos e há 4 foi descoberto que tem Alzheimer, vem sendo tratado neste com um remédio chamado Exelon que já está com a dosagem mais alta que existe.

Só que de uns meses para cá ele vem tendo fortes alucinações durante a noite chegando a não nos conhecer e ficando violento; depois no outro dia acorda melhor e não se lembra de nada.

O médico dele simplesmente fala que isto e comum ao Alzheimer, não seria o caso de ministrar um remédio específico para este tipo de Psicose?

Resposta:

O Exelon em muitos casos melhora a cognição e memória. Em outros casos ele atrasa do desenvolvimento do Alzheimer.

Mas o Exelon nem sempre impede o aparecimento das alucinações.

As alucinações de pacientes com Alzheimer podem e devem ser tratadas com antipsicóticos potentes e em doses baixas.

Não apenas para o paciente e a família sofrerem menos, mas também para a diminuir o desgaste que todos os cuidadores de Alzheimer sofrem.