Pensamentos suicidas me rondam com freqüência.

Tentativa de suicídio sempre é sério

Pergunta:

Tenho 39 anos, há aproximadamente 9 meses fui diagnosticada com um tumor cerebral. Além das fortes dores de cabeça que sinto ainda me acompanham quase diariamente crises convulsivas, perda de visão, tonturas etc, etc.

Tem dias, como hoje por exemplo, que me sinto extremamente infeliz e com uma vontade imensa de colocar um fim em todo este sofrimento.

Pensamentos suicidas me rondam com freqüência e o pior é que quando me assolam eu nunca consigo um argumento forte para dar a mim mesma no sentido de que não devo fazer isso! Tudo me leva a crer que é a minha única saída, porque não quero passar pelo sofrimento da morte advinda de um câncer.

Minha questão, não é na verdade uma pergunta é mais um pedido de ajuda!

O que devo dizer a mim mesma quando for atormentada pelos pensamentos suicidas?

Resposta: 

Priscila, imagino o que você deva estar passando, mas o que eu posso afirmar: não desista!

Um dia a mais para a ciência, pode ser o resultado de anos de pesquisa, ou seja, hoje, podemos não ter ainda o tratamento que impedirá as suas dores e o seu tumor, mas amanhã ou depois, com certeza ele será descoberto e você poderá usufruí-lo.

Hoje, Priscila, o que você precisa é tratar-se tanto do ponto de vista físico quanto do ponto de vista emocional.

Converse franca e abertamente com o seu médico e discuta as suas perspectivas de tratamento e cura.

Juntos, poderão elaborar um plano de tratamento, que você esteja absolutamente envolvida e confiante e com isso, os pensamentos suicidas poderão se distanciar.

Converse também sobre medicamentos para ajudá-la emocionalmente e pense na possibilidade de psicoterapia.

Abraço, Psicóloga Ivonete Garcia