Tentei suicídio há três meses, passei por tratamento de Eletrochoque.

Tratar ideias suicidas em São Paulo

Pergunta:

Gostaria de saber se existe alguma maneira de saber se o tratamento está alcançando o resultado desejado ou não.

 

Se é apenas uma questão de perseverança com a atual orientação que estou recebendo, ou se seria uma boa idéia procurar novas opções para encontrar resultados mais rápidos.

Tenho 29 anos. Tentei suicídio há cerca de três meses, passei por um tratamento de ECT (Eletrochoque), continuo com acompanhamento de dois psiquiatras (um para o tratamento clínico, e um para a psicoterapia).

Considero-me uma pessoa extremamente ansiosa, e o stress com o trabalho vem piorando minhas crises de depressão.

Sempre fui uma pessoa bastante insegura, mas com a morte do meu pai no ano retrasado, que inclusive era médico e cuidava de mim em todos os aspectos da minha vida, tenho me sentido cada vez mais sem apoio para a solução positiva destas minhas idéias suicidas.

Apesar do acompanhamento psicológico, não acho que vou conseguir evitar outras tentativas, o que me assusta profundamente.

Fiz uma visita no mês passado a um Pronto Socorro , com uma descompensação diabética, e sei que meu pouco caso em relação ao tratamento deve-se também à depressão.

Todos os profissionais com quem estou atualmente mantendo tratamentos médicos foram muito bem recomendados, sendo até dois deles da equipe do Pronto Socorro.

Com estas credenciais, deve ficar meio claro que estou gastando muito dinheiro com todos esses tratamentos, pois estou arcando com todos os custos.

Não tenho condições de seguir neste ritmo de despesas, por isso gostaria de saber se pelo menos está valendo a pena.

 

Sei que esta não é a melhor forma de conseguir a informação que necessito para estas decisões, mas não estou em condições de sair caçando novas opções terapêuticas.

Sinto que o método psicanalítico adotado pelo meu atual terapeuta está me deixando ainda mais insegura e duvidosa em relação ao futuro, mas como esta é minha primeira experiência deste tipo, não sei se este é apenas um passo que deve ser superado ao longo do tratamento, ou se não deveria ser este o resultado das sessões.

Resposta:

Bom, avaliar se os tratamentos estão dando certo no seu caso é muito difícil, porque pelo que senti lendo seu e-mail não se trata de uma depressão clínica, endógena, daquelas químicas mesmo, que você começa a tratar hoje e sabe que daqui a no máximo seis semanas estará boa.

Parece que existem fatores emocionais importantes, e isso é bem mais complicado e longo para tratar.

Não sei que remédios você está tomando, de qualquer forma, um remédio leva de 3 a 6 semanas para agir.

Com relação à terapia, já que é longa, você tem todo o direito de conversar com seu terapeuta e fazer um planejamento de tempo e financeiro.

Jogo aberto e bem claro.

Mas a Terapia não deveria estar te trazendo insegurança, como você escreve.

Bem, não seu se ajudei muito, espero que sim. Mais concreto do que isso, só conhecendo você pessoalmente.